Honestamente, trabalho em promoção à algum tempo e sempre foi a recibos verdes, independentemente da empresa de promoção ou da magnitude da marca promovida e nunca me pareceu problema. Penso que se todos pararem 10 segundos para pensar, se soubessem de imediato que o trabalho era à comissão e porta-a-porta iriam sequer à entrevista? É-vos dada a oportunidade de tentar, de pelo menos experimentar para ter uma noção de que até tem o seu quê de interessante. Afinal, aqui se denota o preconceito que existe com a função. Magoa fisicamente, cansa e tem condicionalismos, mas considero que acontece o mesmo com todos os remanescentes trabalhos incluindo a dita lavagem cerebral que falam, simplesmente aqui é bem mais explicita (só não o vê que não quer). Um bombeiro, pode queimar-se, um polícia pode morrer, etc... Todos os trabalhos na vida têm bons e maus pontos, em todos somos forçados a fazer coisas que gostamos e outras que não gostamos, a obedecer a chefes e responder a clientes de determinadas formas. Neste momento considero preferível bater porta-a-porta que passar fome ou viver à conta de descontos alheios muito mais justamente destinados para os reformados do nosso país que já trabalharam e lutaram toda a vida e merecem bem mais que uns míseros 200/300€ de reforma do que para jovens com total capacidade física para trabalhar. Bato porta-a-porta todos os dias e não me sinto minimamente "lavada" pois sei que o que ganho é bem merecido e já vi pessoas em contratos de 6 meses a sofrer bem mais que eu. Pelo menos considero que não devo nada a ninguém pois tudo é fruto do meu trabalho, incluindo do tempo que "perdi" a formar colegas quando poderia estar mais no terreno a fazer contractos e encontrar as pessoas certas. É ainda de referir que acho interessante o facto de falarem das pessoas que integram no negócio como ignorantes quando metade das pessoas que comigo trabalham são licenciadas nas mais diversas áreas. Honestamente, não discrimino quem não quer este negócio, verdade é que para aguentar meses é preciso ser forte tanto física como emocionalmente e acho feio que digam tanto mal das pessoas que lá se encontram quando estas apenas se mostraram mais capazes para o referido emprego. Ainda mais digo, em outros empregos denominados "normais" em grandes empresas por vós referidas também só é referida a remuneração na segunda entrevista, e trabalhar apenas à comissão faz com que o empenho seja maior, além de que existem consequências para quem não actue com ética no terreno. Acho feio falar sem conhecimento de causa. Expresso apenas a minha mera opinião. Deixo o resto à vossa consideração pois felizmente vivemos num país livre e cada um sabe de si. Cumprimentos
Como diz e muito bem, ser comercial porta-a-porta é um trabalho tão honesto como outro qualquer, e eventualmente até mais duro e ingrato, dada a pouca receptividade dos potenciais clientes. No entanto, não posso concordar consigo quando defende que o empregador não revele de imediato qual a função a desempenhar, já que o candidato é livre de estar ou não interessado na mesma. Até porque, como refere, é preferível andar de porta em porta do que passar fome, daí que eu acredite que muita gente iria à entrevista e permaneceria, mesmo sabendo de que tipo de trabalho se tratava. Para mim, a prática mais reprovável desta empresa é mesmo essa: a falta de clareza.

Os burlões fazem-se passar por representantes de empresas de empréstimo falsas e utilizam documentos, endereços de correio electrónico e sites Web com um aspecto autêntico para aparentarem ser legítimos. Cobram “taxas” antes de fazerem os empréstimos. Os clientes pagam, mas nunca recebem os empréstimos. Os burlões desaparecem e, por vezes, mudam regularmente o nome das “empresas” para evitarem as autoridades de aplicação da lei. 


O dinheiro transferido é conseguido pelos burlões através do acesso a contas com dados roubados. "Este interveniente torna-se assim também vítima, sendo enganado e colaborando com os cibercriminosos sem o saber", diz ao DN Rui Lopes, director técnico da Panda Security Portugal, empresa especializada em segurança informática. As autoridades podem assim aceder ao interveniente contratado, mas nunca aos cibercriminosos, incidindo sobre o contratado a culpa pelo ilícito.
A Empresa não pode ameaçar ou coagir qualquer pessoa a realizar avaliações. As avaliações são anônimas, pelo que a Empresa não pode obrigar o Infojobs a revelar quem o fez e não pode obrigar os empregados, ex-funcionários ou candidatos a mostrar o conteúdo das avaliações já realizadas. Quando as avaliações são respondidas, a Empresa deve cumprir todas as regras de publicação estabelecidas na seção anterior, bem como as demais obrigações incluídas nestas Condições Legais.
Como a todos os outros disseram me qiue iria ter uma entrevista com o director e na qual (depois de ter perguntado) ele me falaria entao do ordenado visto poderem ser varios dependendo da experiencia e outras questoes (que ainda tou para saber quais sao).Alem disso como estou a tirar um curso ao fim de semana informei logo essa situaçao pois como todos sabemos se fosse para um call center nao exitem fins de semana e ai nao seria necessario eu sequer ir á entrevista, mas , ao que a rapariga me informou que nao haveria qq problema. Visto ja ter ido a algumas entrevistas que achei uma perda de tempo e dinheiro resolvi investigar esta nao fosse acontecer o mesmo outra vez, e nao é que nao me enganei???lol, quero agradecer a quem postou a primeira e seguintes informaçoes pois foram bastante uteis.
O Usuário é a única responsável por todo o Conteúdo do Usuário que inclui o portal Infojobs e expressamente declara e garante que: (i) que possui o Conteúdo do Usuário que você enviar, publicar, exibir ou de outra forma torna disponível no Portal ou através isto, ou não tem o direito de conceder a licença estabelecidos nesta seção, (ii) tal Conteúdo do Usuário e submissão, publicação, exibição ou disponibilidade no Portal ou através dele não viola a lei aplicável ou dos direitos de privacidade, direitos de publicidade, direitos autorais, direitos contratuais, direitos de propriedade intelectual ou qualquer outro direito de qualquer pessoa ou entidade, e (iii) tal envio, postagem, exibição ou disponibilidade no Portal ou através dele não resultará em nenhuma quebra de contrato entre o Usuário e um terceiro. O Usuário concorda expressamente em pagar todos os royalties, taxas, danos e qualquer outro dinheiro devido a qualquer pessoa ou entidade por causa de tal Conteúdo do Usuário enviado, publicado ou exibido no Portal ou através dele. O Usuário aceita defender, indenizar e isentar a Infojobs de qualquer reivindicação resultante de tal Conteúdo disponibilizado pelo Usuário.
O Portal não assume nenhuma responsabilidade decorrente da existência de links entre conteúdos deste site e conteúdos situados fora do mesmo, ou de qualquer outra menção de conteúdos externos a este Website. Tais links ou menções têm uma finalidade exclusivamente informativa e, em nenhum caso, implicam o apoio, aprovação, comercialização ou relação alguma entre o PORTAL e as pessoas ou entidades autoras e/ou administradoras de tais conteúdos ou titulares dos sites onde se encontrem.

O UX Booth é mais um site para escritores que estejam dispostos a ganhar dinheiro fazendo artigos sobre todos os tipos de assuntos e tópicos. Geralmente, pagam cerca de 100 dólares por artigo, mas não se anime muito, já que a competição é alta, os artigos precisam ser longos (de 1.200 a 1.500 palavras no mínimo) e tudo precisa ser de alta qualidade para ser aprovado. Clique aqui para conferir.
Quando me chamaram fui recebida por uma Dra. Fez apresentação da empresa falando muito rápido com discurso ensaiado. Procuravam comerciais para vender produtos e serviços de empresas clientes deles. Comerciais esses que caso tivessem um bom desempenho poderiam coordenar uma filial. E eu até calhava bem porque iam abrir uma filial na minha área de residência.
Bom dia. Acabei de chegar da suposta formação. É claro que, não aceitei. Fui à APLAUDE ÊXITO em S.M.Feira. Como já tinha lido tudo o que dizia aqui, já fui mais preparada. Mandaram-me sentar e esperar. De repente, vem uma mulher, c um homem e diz que aquele irá ser o meu formador e que terei de o acompanhar o dia todo. Não aceitei. 2º não o conhecia de lado nenhum. 2º Teria de ir no carro dele. Nunca faria isso! É horrível, dizerem-nos e falarem-nos em secretariado e depois dar-mos c vendas porta-a-porta.
Espero que você tenha super gostado das ideias. Este Artigo é em comemoração aos 100 inscritos em meu canal do YouTube. Essas 100 primeiras pessoas que estão ali para me escutar eu agradeço de coração e quero ajudar você mãe, pai ou ainda qualquer pessoa que queira Montar seu Negócio Online a partir da sua expertise. Saiba que através da internet hoje trabalhar em casa é uma realidade.
Quando chegar ao nosso escritório, ser-lhe-á pedido o preenchimento de uma ficha. A sua entrevista será depois conduzida por um dos nossos Diretores. Será uma entrevista preliminar informal contudo, é de salientar que venha vestido de forma profissional e como em qualquer outra entrevista é aconselhável que traga uma cópia do seu CV. Será a oportunidade de o conhecermos melhor e, de ficar a saber mais sobre as suas habilitações e experiência em funções anteriores e, por fim, todo o conhecimento que foi adquirindo ao longo do tempo. Iremos dar-lhe ainda informações detalhadas no que respeita a todas as oportunidades que temos disponíveis para si e, falar-lhe sobre os serviços que providenciamos aos nossos clientes. No seguimento desta conversa veremos de que forma se encaixa nos nossos objetivos para 2011.
Muitas mães optam pelo home office para ficar mais perto dos filhos sem abrir mão da carreira. Saber conciliar essas duas frentes não é tarefa fácil, mas os ganhos em qualidade de vida e contato com a família compensam. O grande diferencial é a total flexibilidade de horário, podendo trabalhar mais ou menos horas, de acordo com sua disponibilidade.
Outra vantagem de utilizar a internet e as tecnologias para ganhar dinheiro é que você tem as respostas que precisa ao alcance da mão. Toda a dúvida que você tiver poderá ser sanada em segundos, se você souber utilizar as ferramentas certas. Além disso, você também verá que os acertos financeiros serão muito mais fáceis de serem feitos utilizando a internet.
Á hora de almoço, o "líder" fez numa folha do meu caderno um esquema da progressão dentro da empresa e das remunerações, sendo que, na fase inicial, um colaborador receberia entre 250 a 300€ por semana, passando depois a 500 e assim sucessivamente. O horário de trabalho seria de segunda a sexta, entre as 11 e as 21h, sendo, no entanto, totalmente flexível para trabalhadores-estudantes.
Basicamente oferecemos o serviço de call center, tanto para vendas como de atendimento ao cliente. Nós temos as ferramentas para fazer o controle do que uma empresa precisa para monitorar os funcionários à distância. O nosso supervisor, por exemplo, pode entrar na ligação para verificar como o funcionário está trabalhando. Tudo é feito online, ainda que a gente tenha um escritório para o funcionário nos encontrar pessoalmente se necessário. A pessoa precisa ter acesso a internet banda larga de pelo menos 2 megas e há um reembolso de até 100 reais por mês para pagar esta internet. Nós mandamos computador e até mesa e cadeira se a pessoa não tiver disponível. O contrato é com carteira assinada, incluindo um mês de férias por ano.   
Nos EUA, por exemplo (o Brasil vem logo atrás), já há quase quase milhões que estão encontrando a liberdade financeira a partir da internet. Esses indivíduos têm a oportunidade de viverem sem “chefe”, trabalhando de casa, gerenciando e produzindo conteúdo em sites e blogs, otimizando portais de anúncios ou classificados, ou, simplesmente, produzindo através de modelos de negócios voltados para o comércio eletrônico (e-commerce).
Plataformas como a Upwork, Fiverr, Freelancer, 99Designs e muitos outros oferecem a oportunidade de trabalhar a partir de casa. Pode até ser criativo e usar sites como o OLX. Estas plataformas possibilitam realizar pequenos trabalhos a pedido de pessoas de todo o mundo e nas mais variadas áreas. Trabalhos que incluem desde tradução, escrever artigos para blogues e websites, design gráfico, contabilidade, assistente virtual e muitos outros. Se tem algum tipo de talento ou conhecimento, considere fazer alguns trabalhos como freelancer para obter um rendimento extra ao final do mês.
Como o Facebook hoje é a maior rede social que existe no mundo, as oportunidades são enormes. Como gosto de dizer, a internet é uma rede de pessoas e não de computadores. Isso torna qualquer local onde agregue e reúna pessoas um local sensacional para desenvolvimento de negócios e oportunidades de ganhar dinheiro. Por isso o Facebook é um espaço que respira oportunidades de negócios.
Honestamente, trabalho em promoção à algum tempo e sempre foi a recibos verdes, independentemente da empresa de promoção ou da magnitude da marca promovida e nunca me pareceu problema. Penso que se todos pararem 10 segundos para pensar, se soubessem de imediato que o trabalho era à comissão e porta-a-porta iriam sequer à entrevista? É-vos dada a oportunidade de tentar, de pelo menos experimentar para ter uma noção de que até tem o seu quê de interessante. Afinal, aqui se denota o preconceito que existe com a função. Magoa fisicamente, cansa e tem condicionalismos, mas considero que acontece o mesmo com todos os remanescentes trabalhos incluindo a dita lavagem cerebral que falam, simplesmente aqui é bem mais explicita (só não o vê que não quer). Um bombeiro, pode queimar-se, um polícia pode morrer, etc... Todos os trabalhos na vida têm bons e maus pontos, em todos somos forçados a fazer coisas que gostamos e outras que não gostamos, a obedecer a chefes e responder a clientes de determinadas formas. Neste momento considero preferível bater porta-a-porta que passar fome ou viver à conta de descontos alheios muito mais justamente destinados para os reformados do nosso país que já trabalharam e lutaram toda a vida e merecem bem mais que uns míseros 200/300€ de reforma do que para jovens com total capacidade física para trabalhar. Bato porta-a-porta todos os dias e não me sinto minimamente "lavada" pois sei que o que ganho é bem merecido e já vi pessoas em contratos de 6 meses a sofrer bem mais que eu. Pelo menos considero que não devo nada a ninguém pois tudo é fruto do meu trabalho, incluindo do tempo que "perdi" a formar colegas quando poderia estar mais no terreno a fazer contractos e encontrar as pessoas certas. É ainda de referir que acho interessante o facto de falarem das pessoas que integram no negócio como ignorantes quando metade das pessoas que comigo trabalham são licenciadas nas mais diversas áreas. Honestamente, não discrimino quem não quer este negócio, verdade é que para aguentar meses é preciso ser forte tanto física como emocionalmente e acho feio que digam tanto mal das pessoas que lá se encontram quando estas apenas se mostraram mais capazes para o referido emprego. Ainda mais digo, em outros empregos denominados "normais" em grandes empresas por vós referidas também só é referida a remuneração na segunda entrevista, e trabalhar apenas à comissão faz com que o empenho seja maior, além de que existem consequências para quem não actue com ética no terreno. Acho feio falar sem conhecimento de causa. Expresso apenas a minha mera opinião. Deixo o resto à vossa consideração pois felizmente vivemos num país livre e cada um sabe de si. Cumprimentos
Boas a todos... bem vocês nem sabem o meu espanto ao ver isto, fui hoje mesmo a tarde a uma entrevista na rua dos Fanqueiros, tudo o que foi descrito aqui pela primeira testemunha me aconteceu, fui entrevistada por um Sr muito bem vestido de fato e gravata e que falava muito rápido o seu Inglês perfeito. Também me disse que tinha recebido mais de 300 CV's só em uma semana, mas que apenas alguns iam ser seleccionados para uma segunda fase com o director da firma, e por acaso ligou-me a pouco a dizer que eu ia ser seleccionada,durante a chamada falei-lhe da situação de ser porta a porta e ele disse-me que não ia ser essa a minha funçao. Era suposto ir la segunda feira mas sendo assim já nem me vou dar ao trabalho. Isto tudo porque eu também já tinha ido a uma entrevista para o grupo BF e qual rejeitei a oferta de trabalho, e com o esquema que ele me mostrou durante a entrevista fiquei logo desconfiada e quando fui pesquisar informações sobre a empresa, o que é que encontrei... Os vossos comentários! Ainda bem que os vi a tempo de não ir perder mais o meu tempo com estes chulos.
Os exemplos mais mediáticos estão ligados às principais entidades bancárias. "É notório o enorme esforço dos bancos para combater este risco através da informação, alertando os utilizadores para o facto de que uma entidade bancária ou financeira em circunstância alguma solicitará aos seus clientes dados pessoais", salienta o director técnico da Panda.
Correio eletrônico não solicitado.Se você receber um correio eletrônico não solicitado e se trata de um endereço de e-mail de domínio grátis (por exemplo, gmail.com, hotmail.com ou yahoo.com), a vaga pode ser uma fraude. Se o nome da assinatura de e-mail não coincide com o nome do e-mail, cuidado. Nunca clique em um link em um e-mail de alguém que você não conhece, pode ser um vírus ou outro software malicioso.
O crescente risco de roubo de identidade ou de deparar-se com um falso empregador a fim de obter seus dados pessoais são boas razões para postar um currículo anônimo. Muitos criminosos procuram candidatos em busca de oportunidade para obter seus dados pessoais, por meio de fraudes, com o objetivo de eviar mensagens spam com oportunidades de negócios - mais frequentes ainda são os esquemas de marketing fictícios e correntes de e-mail ilegais.
O Usuário deve abster-se de usar, publicar ou disponibilizar no Site qualquer Conteúdo de Usuário que seja de natureza pornográfica ou que viole as leis de proteção de menores, ou com a intenção de anunciar, oferecer ou distribuir produtos pornográficos. ou que violem as leis de proteção de menores, incomodam outros usuários (especialmente através de spam)
As perguntas são elaboradas pela própria Empresa, o que permite que questões personalizadas e direcionadas àquela vaga sejam feitas aos candidatos. A Empresa incluirá diretamente ela própria o roteiro de perguntas na ferramenta, informará o tempo que o candidato tem para respondê-las e, através da ferramenta, fará o envio da solicitação para os candidatos que escolher. O Portal não tem nenhum controle ou responsabilidade sobre o conteúdo das perguntas formuladas pela Empresa.

Ando à procura do primeiro emprego e tenho recebido alguns e-mails a responder a candidaturas que nunca fiz, até porque tenho o cuidado de procurar informações antes de me candidatar sobre as empresas para as quais as condições indicadas até são aliciantes e quando não encontro (e existe local nos sites de emprego) denuncio sempre como fraude, mas a verdade é que esses e-mails vão aumentando a cada mês que passa.

No dia seginte, fui então para o "terreno" com aquele que viria a ser o meu "leader" e mais dois colegas. O primeiro começou por fazer-me perguntas básicas: a minha experiência profissional, os meus objectivos, etc. Quando lhe disse que já tinha tido alguns empregos de Verão em lojas e que gostava do contacto com o público, ele respondeu: "Pois, mas vendedor qualquer idiota pode ser. Nós estamos a recrutar líderes, e a fase das vendas directas não é determinante, é apenas parte do processo.". Eu não me recordava de me ter candidatado a chefe de equipa uma vez que, como já referi, sou estudante e estava apenas à procura de um part-time - mas enfim, se encontrasse algo melhor que um call center não me faria rogada. Posteriormente, fui bombardeada por uma série de questões e informações acerca da área das vendas directas (porta-a-porta), enquanto, literalmente, corria atrás do tal líder. Tive ainda que responder a um questionário sobre os meus pontos fortes e fracos (10 de cada), bem como mencionar 15 características de um bom líder. Para além disso, foi-me pedido que respondesse a 3 adivinhas e que dissesse como imaginava a minha vida em 1, 5 e 10 anos. Tudo isto enquanto subia e descia escadas.
Teste sites. Os testes de usabilidade remoto pagam para que a pessoa navegue por um site pela primeira vez, dando “feedback” ao dono do site; a maioria deles dura cerca de 15 minutos e você pode ganhar até R$ 10 por teste. Geralmente, será necessário analisar uma certa função do site do cliente e gravar a si próprio enquanto isso. Por exemplo: comprar um produto na loja online do contratante.[2]
Bem, aqui no blog temos várias ideias e oportunidades de trabalho. Vai depender do que você quer, ter uma renda extra ou ter uma renda maior. Normalmente os trabalhos que você não tem que investir nada te paga pouco e os que pagam mais você precisa fazer um investimento que pode ser bem pequeno ou maior como é o caso de franquias online. Eu no momento estou recomendando a UP! Essência que com certeza é a oportunidade com investimento muito baixo e com uma renda mais que extraordinária eu pessoalmente estou trabalhando com a UP! Essência e estou muito animada e feliz com a empresa, os produtos e com a remuneração! Dá uma olhada no artigo que escrevi sobre a UP! Essência e qualquer dúvida estou a sua disposição para respondê-la.
×