A finalidade do INFOJOBS.COM.BR (adiante denominada “Portal”, “Portal Web”, “Website”) é a de disponibilizar uma plataforma que permite o encontro entre empresas e candidatos em um ambiente online. Nesse sentido, permite às empresas registradas o acesso à base de dados de candidatos registrados no Portal de acordo com o nível de privacidade selecionado por cada candidato, a publicação de vagas de emprego, a gestão da seleção de candidatos, a edição e gestão do C.V. por parte do candidato através do menu privado e outros serviços relacionados com o setor do emprego.

Monte o site. Escolha um endereço que facilite a construção da plataforma, como WordPress, Joomla ou Wix, e depois defina o nome do domínio e a forma de hospedagem do site. O nome do domínio é o endereço do site, enquanto a forma de hospedagem conectará o site à internet. Após definir esses dois aspectos, entre no painel de controle da conta de hospedagem e instale a plataforma do site, customizando o design e o tema dele.[10]


Em caso de constatação ou denúncia de irregularidades por parte de empresas e/ou instituições de ensino no processo seletivo ou conteúdo publicado no PORTAL, a empresa e/ou instituição de ensino será notificada pela equipe INFOJOBS para apresentar justificativa. Se for constatada irregularidade à legislação ou às presentes Condições Gerais de Uso, o cadastro poderá ser bloqueado ou eliminado, sem que a empresa e/ou instituição de ensino tenha direito à devolução de valores pagos relacionados à contratação. Além disso, estará obrigada a quitar eventuais parcelas pendentes.

Trabalhando de casa, o funcionário tende a ser muito mais produtivo porque ele não passa por dezenas de situações estressantes que passaria se precisasse se deslocar até a empresa. Recentemente as empresas Dell e Intel divulgaram um estudo onde afirmam que 54% dos brasileiros se consideram mais produtivos e motivados ao realizar o trabalho home office.

É necessário indicar que o post é patrocinado (com hashtag) para estar de acordo com os termos e condições do Google. É recomendado promover produtos ou serviços somente de empresas das quais você consome ou nos quais você acredita. Alguns blogueiros conseguem ganhar cerca de US$ 20 mil por publicação – o que demonstra como, embora pareça surreal, as pessoas podem enriquecer na internet.
Esses escritórios apresentam-se com vários nomes BF, GR, AMBIÇÃO INTERNATIONAL MARKETING, LDA, AXES MARKET; e ETC. A escolha do nome depende da criatividade de cada um. No meu caso já me deixei ir na conversa duas vezes, mesmo assim ainda ganhei algum dinheiro, porque é preciso ter veia para andar no D2D, e quem tiver esse despudor de ego, consegue ter alguns êxitos. Aprende-se no entanto alguma coisa contudo relativamente a vendas presenciais.

Mas que rica empresa que vais fundar. Baseado no que aprendeste aí, não vais muito longe. Aliás e para não estar a alimentar-te com falsas esperanças: sabes em que país estamos? Conheces a nossa situação económica? Sabes o que custa fundar uma empresa? Conheces os procidimentos legais para o fazer? É que empresas ficticias é uma coisa, empresas a sério é outra... Se quiseres a primeira hipotese é simples: baseias-te no conhecimento que já tens, és um aldabrão que mais tarde ou mais cedo é descoberto e rapidamente sais do circuito. Se optares pela segunda hipotese: Keep on dreaming!!
Frequentemente eu recebo aqui muitos pedidos de ideias do que pode ser feito em casa por parte de várias mulheres que se tornaram mães, mas procuram uma forma de obter uma renda extra ou mesmo iniciar um pequeno negócio a partir de casa. Todos nós sabemos muito bem que essa é uma das etapas mais complicadas na vida de uma mulher, afinal há a necessidade constante de cuidados com as crianças e conciliar tudo isso com uma nova atividade tende a ser bastante difícil.
“Trabalhava em uma agência de propaganda e, assim que comuniquei que estava grávida, fui demitida. Passei a gravidez inteira pensando no que faria para ganhar dinheiro - o que foi ótimo, pois consegui me planejar com calma e organização. Só tinha uma certeza: não queria ser apenas um número em qualquer empresa; não seria mais descartável. Então, fui ser minha própria chefe. A ideia de lançar minha marca infantil, a It Babies, surgiu quando comecei a procurar roupas para a minha filha e tive dificuldade de encontrar peças básicas e acessórios descolados. Foi aí que identifiquei uma brecha no mercado. Para poder ficar com a minha filha, optei pela venda online, pois conseguiria trabalhar e divulgar os produtos de casa. Além disso, é uma opção mais barata, pois não pago aluguel, não preciso de funcionários, não tenho horário. A plataforma online é mais prática também: o controle do estoque é automático e a exposição dos produtos é mais organizada. Apesar de ser virtual, o cliente se sente mais seguro quanto ao pagamento e políticas de troca do que ao fazer uma compra pelo Instagram, por exemplo. Para escolher a plataforma que melhor me atendia, pesquisei muitas lojas virtuais e fui anotando tudo de que gostava e não gostava sobre o processo de compra. Passei tudo para uma agência especializada e eles me deram sugestões. Uma boa plataforma faz toda a diferença, pois é o que substitui o contato físico; é a ponte entre você e o consumidor.
×