Quem vem para aqui dizer essas coisas devia ter vergonha. Andam a desprezar o vosso próprio povo e a deixar-se comer por pessoas dessa índole. Sabem por que é que eles vieram para cá? Primeiro, porque os esquemas de pirâmide são proibidos nos EUA, e segundo porque no Reino Unido já são bem conhecidos, muito embora ainda vão arrebanhando alguns inocentes.
Se você vem acompanhando o meu trabalho aqui no blog, já deve saber um pouco sobre a minha história. E já deve saber também que nesses últimos tempos eu consegui realizar um sonho antigo, o de conquistar minha liberdade financeira ao me tornar uma afiliada de produtos digitais. Mas não é só isso! Uma das minhas maiores conquistas foi conseguir fazer isso sem precisar abrir mão de outras coisas, como da educação do meu filho, Thomás. E foi por isso que aqui no blog, mais Continue lendo→
“Quando engravidei, comecei a pesquisar tudo sobre maternidade, até porque, era um mundo completamente novo e cheio de dúvidas. Na época, comecei a publicar insights da minha gravidez no meu Instagram pessoal. E notei que as pessoas que curtiam e comentavam não eram meus amigos, nem meus familiares. Foi aí que meu marido me deu a ideia de fazer uma conta voltada exclusivamente para a minha gravidez. E fiz, sem pretensão nenhuma, o Mundo da Maria Fernanda. Só sei que, em uma semana, eu tinha mais de mil seguidores. Hoje, tenho quase 50 mil seguidores e sinto mais dificuldade do que no início. Isso porque, desde que comecei, há dois anos, teve um boom de contas no Instagram sobre maternidade, o que dividiu o público. Enquanto eu estava grávida, eu também tinha mais tempo para postar e a função me deixava ocupada: dividia com meus seguidores detalhes da decoração do quarto da Mafe, tudo sobre o enxoval, dicas para montar a mala de maternidade e também falava sobre temas voltados à saúde, como enjoo (que tive bastante) e melasma na gravidez. Eram dicas voltadas às futuras mães. Agora, falo de tudo um pouco dentro desse universo. No início, eu não cobrava publipost [posts feitos em troca de publicidade], hoje já cobro - mas apenas de novas parcerias, pois acredito que as antigas me ajudaram a chegar até aqui.  Publipost funciona assim: para que eu faça a divulgação de determinada marca ou produto, cobro um valor.
×